Da completude do divino e incompletude da tradição escrita (parte 1)

Gītārthasaṁgraha:

brahmārpaṇaṁ brahmahavir brahmāgnau brahmaṇā hutam |
brahmaiva tena gantavyaṁ brahmakarmasamādhinā || 4.24

A oferta se dá em Brahman, onde brahman é a oblação, no fogo que é brahman, sacrificada por brahman, e deve mesmo ir até brahman, feita por aquele que é dotado da integração do ato de brahman.

brahmaṇy arpaṇaṁ – tata eva pravṛttasya punas tatraivānupraveśanaṁ yasya tat | brahma – samagraṁ viśvātmakaṁ yad etat; havis tat | brahmaṇi – paramabodhe praśānte `gnau | brahmaṇā – yena kenacit karmaṇā hutaṁ – taddīpty abhivṛddhaye samarpitam, itīdṛśaṁ brahmakarmaiva samādhir yasya yoginas tena brahmaiva gantavyaṁ jñeyaṁ nānyat kiṁcid anyābhāvāt |

Oferta em brahman é fazer aquilo que por ele foi criado penetrar nele novamente. Brahman é a totalidade, a essência do mundo, que é a oblação. Em brahman, na inteligência suprema pacificada, no fogo. Por brahman, o ato pelo qual algo é oferecido em que sua luz é oferecida para o seu poder. Tal ato de brahman é a integração do yogin por quem brahman deve ser alcançado. Não há outra coisa a ser conhecida, a não ser a inexistência de outra coisa.

yadivā tadarthena yadarthākṣepād evaṁ saṁbandhaḥ – yatkhalu brahmasvarūpeṇa yajamānena brahmāgnau brahmahavir hutaṁ brahmaṇi brahmasvabhāvadevatoddeśenārpaṇaṁ yasya, tadevaṁ bhūtaṁ yadbrahmakarma, tadeva samādhir ātmasvarūpalābhopāyatvāt tena – brahmakarmasamādhinā nānyat phalam avāpyate apitu brahmaiveti; ‘ye yathā māṁ prapadyante’ – iti hi nirvahitam |

O texto que advém da sugestão de sentido de um pronome “yad”, caso lido em paralelo ao sentido de “tad”, é o seguinte: a oferta em brahman é feita por um sacrificante que seja de fato a própria forma de brahman, com brahman como oblação que seja ofertada no fogo de brahman, visando uma divindade que é a própria natureza de brahman. O ato de brahman, realizado por essa oferta, é a integração, que provém da obtenção da legítima forma do ātman. E, não há nenhum outro fruto a ser obtido por aquele que é dotado da integração do ato de brahman. “Aqueles que se refugiam em mim (…)”, é isso que acontece.

… continua aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*
Website